Cursos de Mestrado em Moçambique

Mestrado em Contabilidade

Curso de Mestrado em Contabilidade

Instituição e Local do Ensino: UEM, Maputo.

Apresentação do Curso

A apresentação da proposta do Mestrado em Contabilidade enquadra-se na implementação do Plano Estratégico da UEM. A proposta foi elaborada de acordo com o Quadro Curricular da Pós-graduação (QCPG- (Deliberação No 04/CUN/2013) de Maio de 2013 e o Regulamento dos Cursos de Pós-graduação (RCPG-Deliberação 07/CUN/2013) de Agosto de 2013 vigentes na UEM. 

A Faculdade de Economia depois de vários anos de implementação dos cursos de Mestrado nas áreas de Economia de Desenvolvimento, Gestão Empresarial, Gestão de Políticas Económicas e Ciências Actuariais, e a aprovação recente do Mestrado em Economia e Gestão de Petróleo e Gás e, com vista a contribuir na formação de quadros com elevadas competências profissionais e capacidade de pesquisa aplicada no domínio da contabilidade, por forma a capacitar o país para enfrentar os desafios do desenvolvimento social e económico do país, propõe a introdução do Mestrado em Contabilidade (MCO).

A estratégia da Faculdade de Economia é de desenvolver linhas curriculares e uma abordagem de investigação nas áreas prioritárias do desenvolvimento do nosso país, contribuindo para, inter-alia, a capacitação e estabilização da Faculdade de Economia, melhorando a qualidade do ensino-aprendizagem e a capacidade de realizar a pesquisa. O Mestrado em Contabilidade fortalecerá a capacidade da UEM e doutras instituições do ensino superior de realizarem a docência e pesquisa nos domínios de contabilidade, e desenvolverá as competências dos profissionais das várias carreiras profissionais nos domínios de contabilidade, com destaque para os domínios de relato financeiro, auditoria financeira, gestão financeira das empresas e instituições.

O currículo do Mestrado em Contabilidade compreende quatro semestres, dos quais dois lectivos, 60 créditos, e dois de pesquisa, 60 créditos, com um total de 120 créditos.

O plano curricular do Mestrado em Contabilidade integra os quatro eixos temáticos seguintes:

  • O eixo do relato financeiro, que visa o desenvolvimento de competências de concepção de sistemas de informação contabilística, preparação e apresentação da informação financeira e não financeira, que satisfaça as necessidades dos diferentes usuários;
  • O eixo da gestão financeira, que desenvolve as competências da aplicação dos fundamentos e técnicas de contabilidade e de finanças para a tomada de decisões e para a gestão da área financeira das organizações;
  • O eixo da auditoria financeira, que desenvolve competências de planeamento e realização da auditoria financeira, para o sector empresarial em geral e para as instituições públicas e instituições financeiras, na base das normas internacionais de auditoria aplicáveis.
  • O eixo da pesquisa, sendo um eixo transversal aos três eixos temáticos anteriormente referidos, neste eixo desenvolve-se o domínio e aplicação da teoria da contabilidade para uma análise crítica aos processos de gestão e tomada de decisões, e para realizar pesquisa aplicada no domínio de contabilidade e finanças.

Relevância do Curso

Em 2007, através do Banco de Moçambique, Moçambique fez a adopção plena das Normas Internacionais do Relato Financeiro (NIRF), bem como a auditoria baseada nas Normas Internacionais de Auditoria, aplicável aos Bancos Comerciais e Sociedades Financeiras sob Supervisão do Banco de Moçambique. Em 2009 o país aprovou um Plano Geral de Contabilidade baseado em Normas Internacionais de Relato Financeiro (PGC-NIRF), para o sector empresarial. A aplicação destes instrumentos de regulação contabilística, bastante complexa, exige uma formação de contabilistas de competências avançadas.

A formação de contabilistas de competências avançadas é igualmente exigida para os organismos de normalização contabilística nacional, responsáveis pela manutenção e desenvolvimento da normalização contabilística no país e para as instituições de regulação das actividades económicas (por exemplo: Bolsa de Valores de Moçambique, Instituto de Gestão de Participações do Estado, Direcção de Supervisão Bancária do Banco de Moçambique, Instituto de Supervisão de Seguros de Moçambique, etc.) cujas actividades envolvem a tomada de decisões após a avaliação das demonstrações financeiras apresentadas pelas entidades reguladas.

O país regista uma grande demanda pela transparência e divulgação financeira no sector público. A experiência internacional demonstra que para corresponder a este desafio o país tem de embarcar pela aplicação das normas internacionais do relato financeiro para o sector público, e desenvolvimento de competência de auditoria financeira ao sector.

Em 2012 o país criou a Ordem de Contabilistas e Auditores de Moçambique, que passa a regular as profissões de Contabilista Certificado e de Auditor Certificado, e que tem uma perspectiva de filiação na Federação Internacional de Contabilistas, o que coloca desafios acrescidos à formação dos profissionais da área e sobre a implementação da complexa regulação contabilística e de auditoria emanada por este organismo.

O desenvolvimento do sector público, do sector financeiro e do sector privado na estrutura económica do país, que envolve o crescimento das instituições e uma maior complexidade das transacções e avultados recursos financeiros para a sua gestão, requer uma formação de profissionais capazes de enfrentar os desafios de gestão financeira emergentes, num contexto nacional e internacional de mais demanda pela transparência e implementação de boas práticas de governação corporativa.

O país regista um número crescente de cursos licenciatura em contabilidade. A maior parte das Instituições do Ensino Superior existentes no país tem uma licenciatura em Contabilidade. Mas na maior parte destes programas os docentes das disciplinas da área de contabilidade, finanças e auditoria não tem nível de mestrado da área. Por outro lado, há carência generalizada de publicações científicas de todos os tipos que versam sobre a realidade contabilística nacional.

Estes desenvolvimentos, sem precedentes no sistema de relato financeiro nacional, impõem grandes desafios:

  • Às médias e grandes empresas e às instituições do Estado – que têm ou terão de preparar e publicar demonstrações financeiras preparadas com base em Normas Internacionais do Relato Financeiro (NIRF) Normas Internacionais de Contabilidade para o Sector Público (IPSAs), que têm enfrentar os desafios actuais e emergentes da gestão financeira;
  • Às instituições de regulação económica – que têm de analisar e/ou auditar demonstrações financeiras preparadas com base em NIRF;
  • À classe profissional dos Contabilistas e Auditores – que tem o desafio de adquirir, manter e desenvolver competências de preparação, análise e auditoria das demonstrações preparadas com base em NIRF, bem como de participar activamente em processos de normalização contabilística nacional e internacional;
  • Às instituições académicas – que têm de desenvolver competências do seu corpo docente para exercer as actividades de docência e investigação em contabilidade num ambiente das Normas Internacionais de Relato Financeiro, Normas Internacionais de Auditoria, Normas Internacionais de Relato Financeiro para o Sector Público;
  • Às instituições de normalização contabilistas nacionais – que têm de construir e desenvolver competência de conceber, manter e desenvolver a regulação dos sistemas de relato financeiro geral e sectorial.

O Mestrado em Contabilidade representa o contributo da Faculdade da Economia da Universidade Eduardo Mondlane para capacitar o país e as suas instituições a enfrentar os desafios, no domínio da prática profissional e pesquisa académica no domínio de contabilidade.

Requisitos de Ingresso

De acordo com os Artigos 7, 8 e 9 do Regulamento dos Cursos de Pós-graduação, podem candidatar-se à inscrição nos cursos de pós-graduação da Faculdade de Economia os titulares de graus de licenciatura com a classificação mínima de 14 valores. Poderão ainda ser avaliadas outras candidaturas, com a nota de culminação não inferior a 12, com comprovada experiência profissional de acordo com o Número 2, Artigo 7, do Regulamento dos Cursos de Pós-graduação da Universidade Eduardo Mondlane.

A selecção de candidatos estará a cargo da Comissão Científica da Faculdade de Economia da UEM. São critérios preferenciais de selecção de candidatos os seguintes:

  • Licenciatura em contabilidade e finanças, gestão ou áreas afins;
  • Proficiência nas línguas portuguesa e inglesa;
  • Avaliação positiva da análise da prova documental do candidato;
  • Avaliação positiva obtida no Programa de Refrescamento.

Para candidatos que não obtiveram o grau de Licenciatura em Contabilidade e Finanças, Licenciatura em Gestão e Licenciatura em Administração de Negócios na Faculdade de Economia, a aceitação da candidatura está dependente da demonstração de competências de nível intermédio em Contabilidade Financeira, Contabilidade de Custos ou de Gestão, Fiscalidade, Auditoria, Finanças Empresariais e Métodos Quantitativos.

O Programa de Refrescamento com a duração de 12 semanas, que antecede todos os cursos de mestrado fornecidos pela Faculdade de Economia da UEM, será frequentado pelos candidatos pré-seleccionados. Este Programa de Refrescamento é de frequência obrigatória e tem dois objectivos principais nomeadamente: nivelar os conhecimentos básicos necessários para frequência do Curso e permitir melhor selecção dos candidatos inscritos.

O Programa de Refrescamento terá como disciplinas as seguintes:

  • Métodos de Estudo e Pesquisa;
  • Métodos Quantitativos Aplicados à Gestão;
  • Fundamentos de Contabilidade;
  • Inglês para Negócios.

Objectivos do Curso

O curso foi concebido para o candidato desenvolver conhecimentos, competências e habilidades para uma ampla gama de oportunidades profissionais nos domínios de contabilidade. Para tal, foram determinados os seguintes objectivos gerais e específicos.

Objectivos gerais do curso

O curso de Mestrado em Contabilidade tem por objectivo fundamental formar Mestres com uma base teórica e analítica pluralista, uma visão e uma abordagem sistémica e dinâmica dos sistemas de relato financeiro, auditoria financeira e de gestão financeira, incluindo a capacidade de análise crítica.

O Mestrado em Contabilidade visa promover a pesquisa académica, pelo que a sua filosofia fundamental assenta no encorajamento e promoção do ensino-aprendizagem alicerçada na pesquisa, comunicação, debate e publicação dos resultados da investigação.

Objectivos específicos do curso

Os objectivos específicos do curso de Mestrado em Contabilidade são os seguintes:

  • Posicionar os mestrandos na zona de fronteira das abordagens metodológicas, tecnológicas e conceptuais da prática profissional no domínio de contabilidade;
  • Capacitar os mestrandos no uso da informação financeira para a preparação, análise e tomada de decisões operacionais, tácticas e estratégicas das organizações;
  • Contribuir para o desenvolvimento duma classe profissional de contabilistas, gestores financeiros, técnicos tributários, auditores e outras classes afins, cujos membros realizam efectivamente as suas funções com os mais elevados padrões de competência e ética profissional;
  • Desenvolver competências de definir questões de investigação no domínio de contabilidade ajustadas à realidade e necessidades do país;
  • Aprofundar competências de investigação, sob uma perspectiva multidisciplinar e transversal em colaboração com outras Faculdades, órgãos governamentais e outras instituições e organizações;
  • Desenvolver competência das instituições nacionais relevantes de estabelecerem, manterem e desenvolverem sistemas de normalização contabilística.

Perfil do Pós-graduado

O perfil do Mestre em Contabilidade da Faculdade de Economia da UEM compreende duas dimensões:

  1. Perfil profissional, referente às tarefas e funções-chave que o futuro graduado irá realizar e às competências a serem desenvolvidas no processo de ensino e aprendizagem para a realização de tais tarefas considerando as seguintes categorias: conhecimentos (o que deve saber); capacidades (o que deve saber fazer); valores, atitudes, saber ser e estar (o que deve ser); e
  2. Perfil ocupacional, que explicita onde é que o graduado pode desenvolver as suas actividades com base na relação entre o curso e as necessidades e características dos sectores de actividade económica.

Perfil Profissional do Mestre

O perfil profissional pressupõe que o mestre seja capaz de, com base essencialmente na pesquisa, recolher, interpretar e descrever informação relevante à solução dos problemas na sua área de especialidade; compreender e analisar criticamente diferentes tipos de discurso, conceitos e procedimentos, contribuindo para a elevação do conhecimento e competência de nível mais alto voltado para ensino e pesquisa.

Assim, na área do “saber”, o Mestre em Contabilidade deve:

  • Conhecer os conceitos teóricos fundamentais para a área científica de contabilidade;
  • Explicar e aplicar a teoria da contabilidade para compreender a natureza dos problemas contabilísticos e financeiros das empresas, e realizar análises críticas, em busca de soluções criativas e éticas para os problemas identificados;
  • Integrar conhecimentos, analisar e avaliar situações especificas, respeitando os aspectos éticos envolvidos no processo da preparação, auditoria e divulgação das demonstrações financeiras;
  • Dominar a metodologia científica adequada aos problemas a investigar no domínio de contabilidade;
  • Pesquisar, pensar de forma estratégica, lógica, abstracta, e compreender o pensamento crítico sobre relato financeiro, auditoria financeira, controlo financeiro e gestão financeira;
  • Desenvolver mecanismos de controlo do cumprimento dos deveres fiscais, sociais e ambientais; e
  • Desenvolver uma conduta científica e profissional ao nível dos mais altos padrões éticos e de qualidade.

Concernente a área do “saber fazer”, o Mestre em Contabilidade deve:

  • Preparar e apresentar informação financeira e não financeira, usando o normativo contabilístico apropriado, para satisfação das necessidades dos diversos interessados da entidade;
  • Coordenar equipas multidisciplinares das diferentes áreas da organização, desenho, implementação e gestão de sistemas de informação contabilística;
  • Implementar as melhores práticas de governação corporativa, promovendo a transparência, prestação de contas e postura ética das organizações;
  • Planear, executar e dirigir equipas de trabalho e apresentar relatório de trabalho de auditoria;
  • Conceber, implementar e avaliar sistema de planeamento e controlo financeiro das organizações;
  • Gerir estrategicamente os recursos financeiros das organizações de forma sustentável para assegurar a sobrevivência da organização;
  • Participar activamente da elaboração, implementação e avaliação de estratégias de curto, médio e longo prazo que possam assegurar a sustentabilidade financeira de projectos, negócios e empreendimentos; e
  • Desenhar projectos de pesquisa, implementá-los e apresentar os resultados de pesquisa, através de diversas formas de comunicação científica.

Finalmente, o Mestre em Contabilidade deve “ser”:

  • Um profissional que apresente uma conduta profissional e cívica que exalte o espírito de cidadania, nobreza de carácter e responsabilidade partilhada, consciente do dever de servir a sociedade;
  • Um profissional empenhado e consciente da importância da contabilidade para o desenvolvimento económico;
  • Um profissional ético e inovador no desempenho de funções nas áreas de relato financeiro, auditoria, gestão financeira, e controlo financeiro das organizações;
  • Um profissional com uma visão e sensibilidade sobre o papel da contabilidade, da auditoria e da Governação Corporativa na promoção da transparência e integridade das organizações;
  • Um profissional capaz de exercer julgamento profissional independente, tomando decisões efectivas e oportunas;
  • Um profissional permanentemente consciente e activamente engajado no desenvolvimento da infra-estrutura contabilística moçambicana; e
  • Um profissional consciente da necessidade de desenvolvimento profissional através da participação em actividades de educação contínua e de pesquisa.

Perfil Ocupacional do Pós-Graduado

Os Mestres em Contabilidade estarão munidos de conhecimentos, habilidades e atitudes que assegurem o desempenho de funções em diversas carreiras de contabilidade, a realização da pesquisa académica aplicada, e o avanço para estudos de doutoramento nas suas áreas de especialização.

Os Mestres em Contabilidade estarão preparados para trabalharem em organizações ou empresas, de qualquer sector de actividade económica e social, desde instituições do Governo às empresas de produção de bens e serviços, até às organizações não-governamentais. Especificamente, os Mestrados em Contabilidade podem ser empregados nas seguintes áreas:

  • Gestão contabilística e financeira de empresas, de instituições públicas, privadas e de organizações não-governamentais;
  • Docência, investigação e extensão nas Instituições do Ensino Superior.
  • Quadro técnico e de direcção de auditoria interna ou de controlo financeiro de instituições públicas, privadas e não-governamentais;
  • Quadro técnico e sócios das empresas de consultoria, contabilidade e de auditoria;
  • Quadro técnico nos Tribunais Administrativos, Tribunal de Contas, Tribunais Fiscais e outros;
  • Quadro técnico de organismos de normalização contabilística e supervisão da auditoria;
  • Instituições e organismos de regulação económica; e
  • Quadro técnico das divisões de estudos económicos e financeiros no governo, bancos e outras empresas, entre outros.

Pela obtenção do grau de mestre em contabilidade os graduados deste programa terão competências e potencialidades de se tornarem empreendedores em diversos sectores de actividade económica, com destaque na área de consultoria e prestação de serviços profissionais especializados.

Modelo de Ensino

O modelo de ensino descreve as estratégias e metodologias que serão usadas para garantir a formação de um Mestre em Contabilidade com as características descritas no seu perfil.

As estratégias de ensino e aprendizagem referem-se ao plano de intenções e acções articuladas orientadas ao alcance dos objectivos. As estratégias compreendem os métodos e técnicas pedagógicas orientadas ao desenvolvimento dos conhecimentos, competências e habilidades definidas.

A Faculdade de Economia em cumprimento do que foi estabelecido no Quadro Curricular da Pós-graduação vigente na UEM, adopta o modelo de ensino presencial, híbrido (investigação e componente curricular) e centrado no estudante que dentre os vários métodos, destaca os seguintes:

  • Métodos participativos centrados no estudante – em que a orientação didáctico-pedagógico do processo de ensino-aprendizagem tem como foco central o desenvolvimento de actividades que estão centradas no estudante e o levam à construção do conhecimento. Basicamente, o estudante vai realizar actividades orientadas à investigação.
  • Método expositivo – o qual consiste datransmissão oral das matérias, com uso de técnicas activas, visando reduzir o potencial deste método de tornar os estudantes em sujeitos passivos. O método expositivo materializa a componente curricular através de leccionação de disciplinas com carácter obrigatório e opcional.

Para aplicar os métodos referidos serão utilizadas as seguintes técnicas:

  • Projectos individuais;
  • Ensaios;
  • Trabalho de grupo;
  • Pesquisa;
  • Seminários para a apresentação e aprovação de protocolos de investigação, partilha e discussão de resultados preliminares e ainda como forma de desenvolver habilidades de comunicação;
  • Estudo de casos baseados em factos reais ou simulados próximos aos que os estudantes vão enfrentar na vida profissional;
  • Resolução de problemas;
  • Projecção de vídeos, filmes, slides;
  • Workshops; e
  • Palestras.

Através de uma combinação de, projectos individuais, ensaios, trabalhos de grupo, pesquisa, experiência profissional prática e bases adquiridas no nível de graduação, os mestrandos vão progredir para o nível de Mestres em Contabilidade altamente qualificados para o mercado de trabalho e capazes de conduzir pesquisa no domínio de contabilidade, finanças e áreas afins.

Estrutura e Duração do curso

O curso de Mestrado em Contabilidade tem uma duração de dois anos lectivos.

Os dois primeiros semestres são dedicados à leccionação de disciplinas nucleares e opcionais, num total de 60 créditos e visam dotar o estudante, de uma forma organizada e sistemática, de conhecimentos, habilidades e atitudes para prosseguir numa carreira profissional no domínio de contabilidade.

O terceiro e quartos semestres destinam-se à realização da dissertação num total de 60 créditos.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Preserve os direitos do autor. !!