Cursos de Mestrado em Moçambique

Mestrado em Tecnologia de Alimentos

Curso de Mestrado em Tecnologia de Alimentos

Instituição e Local do Ensino: UEM, Faculdade de Engenharia, Maputo.

Apresentação do Curso

O Mestrado proposto em Tecnologia de Alimentos é um curso de Pós-graduação da
Universidade Eduardo Mondlane (UEM), destinado a equipar os graduados de diferentes
áreas do conhecimento, como Engenharia Química, Agronomia, Veterinária, Biologia,
Química e/ou áreas de conhecimento relacionados ao processamento de alimentos e
propriedades funcionais dos diferentes componentes dos alimentos.

O curso tem lugar na Faculdade de Engenharia, Departamento de Engenharia Química
(UEM. A fim de fazer melhor proveito da cooperação existente entre a
UEM, em especial a Faculdade de Engenharia, com instituições suecas ao longo dos últimos
 anos, o MSc. em Tecnologia de Alimentos é executado em parceria com a Universidade
de Lund (Departamento de Tecnologia de Alimentos e Nutrição) e da Universidade Chalmers
de Tecnologia.

Enquadramento do Curso

Uma clara avaliação e reconhecimento das áreas de elevado impacto social e económico
constitui a base para a elaboração da estratégia e política de desenvolvimento industrial em
Moçambique. Nesse contexto, especial atenção tem sido dada ao processamento industrial de
alimentos por forma a maximizar o aproveitamento dos diversos recursos agro-pecuários e de
pesca existentes no País. Por outro lado, o incremento do processamento industrial de
alimentos, pela sua natureza, permite o estabelecimento de várias ligações multi-sectoriais,
promove emprego, redução das importações e diversificação das exportações. Entre os factores
que podem contribuir para um rápido desenvolvimento da indústria alimentar em
Moçambique, a formação de técnicos à todos os níveis é apontada como sendo determinante.
Isso pode garantir a aquisição de habilidades técnicas necessárias para alicerçar um
crescimento rápido e sustentável da indústria alimentar. É preciso, porém, reconhecer que a
formação em processamento de alimentos tem já sido um facto em Moçambique. Exemplos
incluem actividades educativas realizadas por ONGs (Organizações Não-Governamentais),
que em cooperação com instituições de pesquisa agrícola e extensão locais, têm promovido
acções para dotar os produtores de culturas alimentares com conhecimento para agregar valor
aos seus produtos, evitando a sua deterioração e garantindo a segurança alimentar.

A Faculdade de Engenharia da UEM, com mais de 40 anos de existência, gradua profissionais
de diferentes áreas, incluindo Engenharia Química. O Departamento de Engenharia Química
tem um grupo de especialistas nas diferentes áreas da tecnologia de alimentos, tais como
Ciência dos Alimentos, Tecnologia de Alimentos e Nutrição, com o nível de Mestrado e
Doutorado. No entanto, nenhuma formação específica é dada na Faculdade na área de
Alimentos. A existência deste potencial de recursos humanos e a existência de condições
infraestruturais e de equipamentos consideradas satisfatórias para uma educação tecnológica
neste ramo, incentivam o Departamento de Engenharia Química a assumir a liderança no processo de propôr o curso de MSc. em Tecnologia de Alimentos que, assim, poderá se
agregar à outras ofertas já existentes no Departamento. A proposta apresentada enquadra-se
perfeitamente nos desafios de desenvolvimento sócio-económico do País e na sua estratégia e
política de desenvolvimento industrial. De referir que, nesse contêxto, o sector alimentar é
citado como representando 48% da actividade industrial do País. Por outro lado, a
transversalidade do curso proposto permite antevêr um benéfico e elevado movimento de
partilha de recursos humanos e materiais no seio da própria Universidade e um elevado índice
de procura por potenciais candidatos provenientes de diversas áreas da economia do País.

OBJECTIVOS DO MESTRADO

OBJECTIVO GLOBAL

O curso de Mestrado em Tecnologia de Alimentos visa formar técnicos altamente qualificados na área de Tecnologia de Alimentos para responder à demanda em matéria de gestão, planificação, projecto, execução, exploração, ensino, investigação e nesta área.

OBJECTIVOS ESPECÍFICOS

O curso de Mestrado em Tecnologia de Alimentos visa conferir aos graduados conhecimentos e habilidades que lhes permitam:

  • Desenvolver e usar modelos teóricos para descrever processos químicos, físicos e biológicos relacionados com a tecnologia de alimentos.
  • Planear, executar e avaliar ensaios experimentais à escala laboratorial e industrial visando a optimização de processos tecnológicos de alimentos.
  • Seleccionar e desenhar tecnologias para a manufactura industrial de produtos alimentares, tendo em conta as matérias-primas, energia, economia e sustentabilidade de sistemas de manufactura industrial de alimentos.
  • Desenvolver métodos de pesquisa aplicada visando a obtenção de novos produtos alimentares aceitáveis no que respeita as suas características organolépticas, nutritivas e de baixo custo.

O curso de Mestrado em Tecnologia de Alimentos visa, ainda:

  • Alargar a base de recrutamento de doutorandos na área alimentar.

GRUPO-ALVO

O grupo-alvo é constituído por todos os graduados em ciências da vida, Engenharia Química, Agronomia, Veterinária e áreas afins. Moçambique está a registar, progressivamente, um número cada vez maior de graduados nestas áreas, tanto em universidades públicas ou privadas, ajudado pelo aumento paralelo do número de escolas nos níveis anteriores.

PERFIL DO GRADUADO

Os graduados com o Mestrado em Tecnologia de Alimentos vão possuir competências gerais em tecnologia de alimentos e nutrição ao nível avançado. Irão, igualmente deter conhecimentos aprofundados em áreas de especialização baseada na escolha de temas de eleição para as suas dissertações, compreendendo:

  • Desenvolvimento de produtos e processos;
  • Alimentos funcionais;
  • Análise de alimentos e segurança dos alimentos.

Nessa perspectiva, as seguintes competências (profissional e ocupacional) poderão ser desenvolvidas:

PERFIL PROFISSIONAL DO GRADUADO

O graduado terá:

  • A habilidade de planear e avaliar experimentos tanto no laboratório como em larga escala;
  • A habilidade de usar modelos teóricos para descrever processos químicos, físicos e biológicos e a habilidade de aceder à aplicabilidade e às limitações destes modelos em vários contextos de modelação de processos tecnológicos relacionados com alimentos;
  • A capacidade de seleccionar e desenhar tecnologias para a manufactura industrial de bio-produtos, especialmente produtos alimentares tendo em conta as matérias-primas, energia, economia e sustentabilidade de sistemas de manufactura industrial de alimentos;
  • A habilidade de criar e desenvolver produtos alimentares;
  • A capacidade de beneficiar de literatura especializada;
  • A capacidade de trabalhar independentemente na investigação e desenvolvimento;
  • A capacidade de trabalhar como profissional no governo e sectores agro-industriais em actividades de alta complexidade, graças ao elevado nível dos estudos teóricos dados no contexto prático e tecnológico;
  • A elegibilidade de proceder com os estudos ao nível de doutoramento.

PERFIL OCUPACIONAL DO GRADUADO

Pelas características da sua formação, os graduados com o Mestrado em Tecnologia de Alimentos poderão exercer as suas actividades nos seguintes sectores, entre outros:

  • Indústria Alimentar (lacticínios, bebidas, extracção e refinação de óleos, pescado, etc);
  • Comércio (inspecção e selecção de equipamentos para a indústria alimentar):
  • Ensino e investigação;
  • Consultoria;
  • Ministérios (Indústria e Comércio, Agricultura, Saúde, Pescas etc);
  • Instituições de Investigação e Extensão que operam no âmbito de produtos de natureza agro-pecuária e pesqueira.

MÉTODOS DE ENSINO E APRENDIZAGEM

O método de ensino consiste em:

1º ano: temas teóricos compreendendo os módulos das áreas científicas referenciadas são dados aos estudantes em aulas presenciais.

2º ano: este ano é totalmente dedicado à dissertação de mestrado no qual os estudantes trabalham tão independentemente quanto possível, sob a orientação de dois supervisores (um supervisor e um co-supervisor), para lograr as competências descritas na secção seguinte. O estudante é aconselhado a escolher um tema para a sua dissertação tão cedo quanto possível, ainda durante a frequência do módulo de Metodologia de Investigação Avançada. O objectivo é fazer o melhor proveito dos conhecimentos dados neste módulo, por forma a que o estudante possa planificar o seu trabalho e a investigação a ser realizada nos moldes preconizados à medida que a sua aprendizagem progride.

Para mais informações contacte a Secretaria de pós-graduação – Faculdade de Engenharia, Universidade Eduardo Mondlane

Endereço: Av. De Moçambique km, 1,5 – CP 257, Maputo

Tel: +258 21478100. drª Sílvia Abdul Ext 5036, Sra D. Regina Neves Ext 2034

e-mail: [email protected] ou [email protected]

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Preserve os direitos do autor. !!